sábado, 30 de abril de 2011

Assembléia discute qualidade de trabalho para a Guarda Civil Municipal



Em evento solicitado pelo deputado Antonio Mentor (PT) e realizado na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 19/4, foi debatida a regulamentação das Guardas Municipais em todo o Brasil. O enfoque da discussão foi o aprimoramento do PL 1.332/2003 mas a reunião teve também o objetivo de agregar todas as forças representativas e sociais que pretendam dar visibilidade aos problemas institucionais das Guardas Municipais e demais órgãos de segurança pública, de forma a contribuir com sua força política para a solução desses problemas.
Compuseram a mesa dos trabalhos a representante da Guarda Civil do Rio Grande do Norte, Margareth Lima, o presidente da União Nacional dos Guardas Civis e Municipais do Brasil, Mauricio Villar, o relator do Centro de Estudos em Segurança Pública e Direitos Humanos, José Alexandre dos Santos, o presidente do Sindicato da Guarda de Barueri, Carlos Alberto Lino, o vice-prefeito de Cordeirópolis, Amarildo Antonio Zorzo, o vereador de Cordeirópolis, Wilson Diório e os deputados Antonio Mentor (PT), Olimpio Gomes (PDT), Donisete Braga (PT) e Chico Sardelli (PV).
João Alexandre iniciou a plenária falando do seu total apoio a essa regulamentação. "Reunimos 34 associações para melhorar a vida e a condição de trabalho do guarda municipal. Temos que rever o que podemos tirar ou colocar nesse Projeto 1.332/2003, que recebeu oito moções de câmaras do Brasil. Lutamos por um salário melhor, qualidade e seguro de vida para esse trabalhador que se empenha no dia dia para dar segurança a nossa população", disse.
Mauricio Villar disse que "existem lacunas na regulamentação e falta um salário melhor". Villar ainda comentou a questão do armamento, afirmando que os guardas civis precisam ter seus equipamentos atualizados. Outro assunto lembrado por Villar foi a questão da prisão de guardas municipais que, se detidos, ficam entre os presos comuns, sem o tratamento especial que seria dado a um homem da segurança.
O vice-prefeito Amarildo elogiou o movimento e comentou a situação de Cordeirópolis. "Moramos em uma cidade pequena, onde existem quadrilhas pesadas de tráfico, roubo a bancos e demais assaltos. Mas temos os guardas municipais, que afrontam essas quadrilhas, defendendo nossa população. A população precisa de segurança e por isso damos total apoio a vocês." Para Margareth Lima, é preciso fortalecer a luta e cobrar ações dos nossos governantes. "um grande problema em todo o Brasil é o crack, que está acabando com muitas pessoas inclusive jovens".
O vereador de Cordeirópolis, Wilson Diório falou do seu total apoio à regulamentação da profissão, enaltecendo, especialmente, o trabalho realizado pela Guarda Municipal de Cordeirópolis.


Deputados apoiam luta


Mentor manifestou total apoio à regulamentação da guarda municipal. "É muito importante a reivindicação. Vou enviar oficio ao Ministério da Justiça, para que haja muitas plenárias como esta, visando melhorias para o guarda civil, mediante melhores salários e condições de trabalho". O deputado declarou que é preciso regulamentar a profissão em todo o país pois os guardas civis fazem um ótimo trabalho para a segurança de todos nós.
"Nosso intuito é compor um grupo de trabalho, para levar à Secretaria Nacional de Segurança Pública o pedido pela nossa regulamentação. Temos profissionais capacitados para dialogar e propor muitas sugestões para isso. O Projeto 1332/2003 teve parecer favorável da Comissão de Segurança, na Câmara dos Deputados", declarou Carlos Alberto Lino.
Olimpio Gomes também apoia a regulamentação. "Não é a primeira vez que faço essa reivindicação nos meus 29 anos ativos de Polícia. Não importa a cor da roupa de trabalho, o que conta é a segurança e a capacitação das pessoas. Já houve uma briga entre as polícias do Estado, causada pelo próprio governo do Estado. Temos diversos problemas na segurança pública, mas quem está sofrendo agora é o guarda municipal."
Chico Sardelli também falou da disposição para essa luta. "Vamos lutar para melhorar a situação da guarda civil, que é muito importante e faz um ótimo trabalho no Brasil. Mas ainda falta vontade política para resolver esse problema. Não podemos esquecer a atuação dessa guarda quando dos ataques do PCC."

MOVIMENTO PELA REGULAMENTAÇAO DAS GUARDAS MUNICIPAIS: NOTA DE ESCLARECIMENTO‏


“UMA VERDADE TEM QUE SER DITA E ESCLARECIDA”


NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em meus 25 anos de estudos na área de segurança pública e direitos humanos, sempre de uma forma ou de outra se discutiu a participação do município no efetivo combate e prevenção à criminalidade. Todos meus amigos das Guardas Municipais, Prefeitos, Vereadores, Gestores, Professores e Alunos, escrevem, criticam e propõem. Esse assunto sempre vem sendo tratado nas diversas “rodas de conversas”, nos seminários, encontros, congressos e etc.
Porém efetivamente, algumas ações são tomadas somente no “varejo” e oferecem mesmo assim sustentáculos “parciais” e provisórios” aos problemas cotidianos dos Guardas Municipais e de suas instituições. Questões fundamentais como: carreira, atribuições, competências, prisão e aposentadoria especial, insalubridade, periculosidade, seguro de vida, posse de armamentos e alguns outros não podem e não devem ser discutidos de forma “isolada” ou “autista”. Deve haver um ordenamento jurídico mínimo e sistematizado que verse sobre essas questões. Não podemos esperar que prefeitos façam isso. Temos diversas lideranças sindicais e de associações, que cada uma a seu modo empreende esforços no sentido de fazer da condição dos Guardas Municipais algo menos sofrível. Esse mérito ninguém tira e deve sempre ser evidenciado para que a história não os esqueçam.
Hoje naquilo que foi denominado “MOVIMENTO DE REGULAMENTAÇÃO DAS GUARDAS MUNICIPAIS - MNRGM” tenta-se evitar o retrocesso da discussão, o qual que se dará, exatamente na perigosa idéia de se iniciar um “novo” processo legislativo para a construção de um “novo” Projeto de Lei, que venha a tentar sanar essas dificuldades.
Independente de quem fez ou propôs, temos algo que já está “aprovado” pelas comissões de Constituição e Justiça e a de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (PL 1332/2003). Obviamente que o texto requer atualizações, acréscimos e decréscimos, mas se já estamos no “meio” do caminho; seria insano iniciarmos a caminhada “de novo”. Quem perderia seria a instituição e seus membros. Não temos muito tempo!
O MNRGM, não tem nenhuma bandeira político-partidária, apenas se vale das forças existentes no cenário, para que juntos a caminhada fique mais fácil. Se o Deputado é do partido “A”, o vereador do ”B”, isso pouco nos importa. Se a ajuda virá dos gestores, dos prefeitos, dos vereadores, das associações e dos sindicatos que de alguma forma não se conversam ou se odeiam, também não nos importamos. Pensamos que esse momento, é único e o cenário extremamente promissor. Nosso campo de batalha não comporta vaidades pessoais, lutas entre instituições representativas, canibalismo ou boicotes. Temos uma missão maior que nos motiva e nos move no sentido de avançarmos no processo dessa tão tardia e necessária regulamentação. Não somo obrigados a concordarmos em tudo, amas anão podemos em tudo divergirmos. Há sempre um ponto em comum.
Dentro desse espaço que é o MNRGM, cabem todos que pensam de forma diferente. Iremos divergir sem dividir. Eu agradeço publicamente a todos os deputados, vereadores, prefeitos, gestores, comandantes, associações, sindicatos, guardas municipais, professores, e sociedade civil organizada que nos ajudam nessa empreitada. Aos Blogs do GCM Carlinhos, GCM Duarte,GCM CÍCERO, Os Municipais, que tão prontamente divulgam essa simples iniciativa. Ao Escritório Pereira Leutério Advogados, que está fazendo a revisão jurídica desse projeto. Embora haja um presidente e um relator para a materialização dos trabalhos, isso é um trabalho pessoal e não somente institucional. Agradeço aos meus alunos e ex-alunos das Guardas Municipais, que me conhecem, e sabem que não envolveria nem a mim e nem ao Centro de Estudos numa causa se não acreditasse nela.
Sinceramente, ainda conto com você, que ficou de fora, que ainda tinha alguma dúvida e que no seu coração quer o melhor para a instituição Guarda Municipal. Nós os aguardamos, com você somos mais fortes. Escreva seu nome nesse momento da história!
Grande abraço a todos!
PROF. JOÃO ALEXANDRE
MOVIMENTO NACIONAL PELA REGUALAMENTAÇÃO DAS GUARDAS UNICIPAIS
RELATOR
(11) 7897-5517N – NEXTEL 84*24240

ABCD VAI INTEGRAR CENTRAIS DE VIDEOMONITORAMENTO

Ministro da Justiça deve vir em maio à Região para discutir integração das GCMs; a de Diadema recebeu armas de choque


Além de rádios HT na mesma frequência, as seis GCMs (Guarda Civil Municipal) do ABCD terão as imagens das centrais de videomonitoramento compartilhadas por meio de um software extrator de imagens. O anúncio foi feito nesta terça-feira (26/04) pela secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, durante a entrega das 25 armas não-letais à guarda de Diadema. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deve vir à Região em maio para discutir o trabalho de integração das GCMs.


A secretária nacional de Segurança ainda falou que a instalação do software e a ampliação do número de câmeras são as duas frentes do Ministério da Justiça para o videomonitoramento. A ideia é, a partir do programa, condensar e reproduzir as imagens do ABCD em um único local, de modo que cada cidade tenha acesso ao que foi filmado no outro município. A intenção é prevenir e diminuir os crimes nas divisas. “Além de otimizar as câmeras que já existem na Região, o projeto ainda nos ajudará a combater mais facilmente roubo e furto de veículos”, comentou Regina.


O prefeito de Diadema e presidente do Consórcio Intermunicipal, Mário Reali, explicou que a integração da GCM é um desejo antigo do GT (Grupo de Trabalho) de Segurança. “Digamos que o GT tem a visão técnica do projeto, mas ainda temos de consolidar isso durante a visita do ministro”, disse. Por causa do corte de orçamento, Regina informou que as ações integradas serão o grande foco dos convênios da Pasta para este ano. “Teremos de fazer mais com menos, e os consórcios nos ajudam a contemplar mais municípios”, avaliou.


Durante a visita do ministro, que ainda não tem data definida, também será discutida a integração das GCMs com os rádios HT na mesma frequência. A proposta é que cada Guarda tenha cerca de 40 rádios para fazer rondas e se comunicarem entre si. Em Rio Grande da Serra, que não tem uma guarda constituída, os equipamentos serão entregues para as equipes de Defesa Civil. Para a compra dos rádios, o governo federal liberou R$ 750 mil, por meio de um convênio com o Pronasci (Programa Nacional de Segurança com Cidadania), assinado no Consórcio no ano passado

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Guarda municipal sofre atentado em Jandira (SP)

Um guarda civil municipal de Jandira, na região metropolitana de São Paulo, foi vítima de um atentado, por volta das 20h30 desta quinta-feira (21). Ele foi surpreendido com os tiros vindos de um carro com três pessoas, que trafegava na rodovia Raposo Tavares.
Segundo a Guarda Civil de Cotia, o guarda estava no km 39 da rodovia, quando foi surpreendido por três pessoas dentro de um automóvel, que dispararam quatro vezes contra ele. Nenhum dos tiros chegou a acertar o policial.
Os criminosos, duas mulheres e um homem, tentaram fugir, mas foram presos na altura do km 24, da Raposo Tavares.A Guarda Civil informou ainda que, com os bandidos, foi apreendida uma arma calibre .40, de uso exclusivo da Polícia Militar de São Paulo.O caso será encaminhado para o 1º Distrito Policial de Cotia.

Gravação revela ameaças de criminosos do PCC contra autoridades municipais de Cosmópolis

Uma quadrilha que ameaçava a Guarda Municipal de Cosmópolis para 'cooperar com o crime e não trabalhar' foi desmantelada e presa na manhã de quarta-feira (20/04) em uma ação conjunta do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) com a GM e a Polícia Militar. No total, sete pessoas foram presas. Na chácara onde ficava a casa do chefe da quadrilha, o pintor Carlos Almeida Lima, 37 anos, o Nanico, apontado como um dos líderes locais de uma facção criminosa paulista, havia até um campo de paintball - jogo com armas que atiram tinta - para treinar os integrantes do bando no tiro. A casa ficava a menos de um quarteirão de distância da base da GM na cidade, no bairro Cidade Alta.
O Gaeco chegou a quadrilha após a gravação de uma conversa no dia 31 de março na qual Nanico fazia ameaças ao Secretário de Segurança Carlos Alexandre e ao comandante da GM Salathiel José da Silva. Os dois foram procurados por Nanico na sede da corporação, após guardas abordarem um dos integrantes da quadrilha em uma patrulha de rotina.
A quadrilha também é suspeita de comandar dois atentados, um a delegacia da cidade e outro à casa de um escrivão de polícia ocorridos neste mês. Em ambos os casos os bandidos usaram coqueteis molotov que foram atirados contra o prédio da delegacia e a casa.
ISSO É UM EXEMPLO DE PROFISSIONAIS SÉRIOS E QUE TEM VONTADE DE TRABALHAR EM PROL DA SEGURANÇA

sábado, 9 de abril de 2011

MAUÁ PROÍBE VENDA E CONSUMO DE BEBIDAS NOS POSTOS

video

Lei aprovada pela Câmara passa a vigorar neste sábado, dia 9
A lei que proíbe a venda e consumo de bebidas alcoólicas em postos de abastecimento de combustíveis, incluindo lojas de conveniência e traillers em suas dependências passa a vigorar em Mauá a partir do próximo sábado, 9 de abril. O prefeito Oswaldo Dias sancionou a Lei Municipal nº 4.640 em 10 de março. O texto foi elaborado pela Prefeitura e aprovado pela Câmara Municipal da cidade no final de fevereiro.

Para que os proprietários dos 39 postos registrados no município tomem conhecimento sobre a proibição, servidores das secretarias de Segurança Pública e Planejamento Urbano estão realizando um processo de notificação, visitando os pontos, conversando com os proprietários e distribuindo cópia da Lei.

Para o secretário de Governo de Mauá, José Luiz Cassimiro, a iniciativa é uma forma de valorização da vida. “Nossa intenção é prevenir o alcoolismo entre os jovens e evitar acidentes de trânsito após o consumo de bebidas.”

Pioneirismo - O secretário de Segurança Pública, Carlos Tomaz, destaca o pioneirismo da ação. “É a primeira cidade da Região Metropolitana de São Paulo a ter uma lei assim.” O projeto foi elaborado a partir da observação do comportamento de jovens e adultos que freqüentam estes estabelecimentos.

Em um de seus nove artigos, está previsto que os estabelecimentos fixem aviso informativo sobre a proibição em locais visíveis ao público. Em caso de desobediência, será aplicada multa no valor de mil fatores monetários padrão (FMPs), que correspondem, em 2011, a R$ 2.673,40. Em caso de reincidência, o município poderá cassar o alvará de funcionamento.

Família sofre violência e vive drama da impunidade com GCM que foi assassinado PMs da força tática

Clipe - Segurança com a GCM de Barueri

TRAGÉDIA NO RIO: DEPUTADO DEFENDE GUARDA MUNICIPAL NAS ESCOLAS


O deputado federal Wagner Montes defendeu ontem (07), em entrevista ao site SRZD, o uso da Guarda Municipal do Rio de Janeiro (RJ) nas escolas públicas da cidade para que possa evitar tragédias como a que ocorreu na escola Tasso da Silveira, em Realengo.

Wagner Montes afirmou que os agentes da GMRJ precisam fazer o papel de polícia.

"A Guarda Municipal, que é criada para cuidar dos bens públicos, deveriam cuidar das escolas municipais. Não tem para quê essa indústria de multas. Agora com as armas não letais isso ajuda no combate de infrações", afirma o deputado.

E conclui: "A Guarda tem que evitar pequenos furtos. Tem guarda na escola particular e na pública não. Tem que ter em todas. Mas agora que arrombaram a fechadura, querem arrumar uma tranca. A violência nas escolas é grande, ainda mais com os professores".

domingo, 3 de abril de 2011

O paradigma de coitado



Recentemente li neste respeitável Blog,
um texto... não, um texto não...um excelente
texto do Sr. Delegado de Policia Archimedes
Marques onde ele expunha as novas diretrizes
do trabalho policial e uma mudança de
paradigma do mesmo
(http://osmunicipais.blogspot.com/2011/
03/novos-paradigmas-no-uso-da-forca.html).

Muito bem, mas o que é um paradigma? Recentemente
assisti ao vídeo de Joel Barker intitulado “Pioneiros do
Paradigma” onde ele explica as nossas vidas através
do paradigma que criamos e devemos abstrair-nos deles
para assim aceitarmos novas idéias e visões
e conseguirmos a evolução.

“Foi Thomas Kuhn, físico norte-americano, que organizou as
idéias em torno do significado atual da palavra “paradigma”.
Em seu livro, “A Estrutura das Revoluções Científicas”
publicado em 1962, ele argumenta que para solucionar os
problemas que encontram os cientistas utilizam certos “mapas”
que reúnem o conhecimento disponível e dá, a esses mapas,
o nome de “paradigmas” (do grego “parádeigma”, cuja
tradução, em português, pode ser, literalmente, “modelo”).

Paradigmas, de acordo com Kuhn, reúnem informações ou
limitam o território em que se procuram as soluções
para os problemas que são enfrentados. E cada problema
solucionado reforça a crença no
paradigma estabelecido.” – Fonte:http://www.aglo.com.br/blog/?p=680

No decorrer do filme e até o presente, fiquei lembrando dos
paradigmas que assolam a nossa instituição e das
síndromes que possuímos. Se perguntarmos para os integrantes
o que eles almejam da nossa instituição no presente e no
futuro e como eles vêem a Instituição no futuro, receberemos
os mais variados tipos de respostas, mas uma boa parte
(senhores críticos, digo “boa parte” e não “a maior parte”
ou “grande parte”...) de pensamentos pessimistas, acompanhados
de uma falta de estímulo para desempenhar com excelência o
nosso papel. Ou seja, muitos sofrem de uma espécie de “paradigma
de coitado”, pois todos são culpados por tudo de ruim que
aconteceu, acontece ou acontecerá, e a Instituição não tem
expectativa de avanço e que a regressão ou extinção é quase
certa, senão, inevitável.

Mas, será mesmo? Segundo Thomas Kuhn, traçamos em
nossa mente um modelo das coisas, como acreditamos que
seja, a vida sob a nossa óptica, ou seja, nossos paradigmas,
e baseado nestas visões, não conseguimos enxergar as coisas
de uma outra forma, pois estamos presos a estes paradigmas
criados ou impostos a nós. E muitos problemas foram
resolvidos ou dogmas foram derrubados por pessoas que não
estavam ligadas diretamente a eles. Ou seja, cria-se um
conceito e pensa-se que este seja uma verdade inabalável
e não aceita-se nada que seja contrário a este
conceito ou dogma.

“Não consegue enxergar o outro lado da laranja.”

Quero com isto, lembrar e conscientizar o que muitos falam,
mas que parece que nós mesmos não conseguimos
enxergar... as Guardas Municipais estão em voga no
presente. Se amanhã ou depois as Polícias Militares
se municipalizarem, creiam os senhores, não é porque
eles são o “supra-sumo” da segurança pública nacional e
sim, que a municipalização das polícias em todo o mundo
é uma verdade e que o modelo de policiamento exercido
pelas Guardas Municipais em todo o Brasil, mesmo que
de forma precária, é um sucesso.

Todos estão interessados nas Guardas Municipais.
As polícias estaduais, a União (Ministério da Justiça),
órgãos governamentais e instituições privadas diversas...
nós somos o patinho feio mas que começamos a dar os
primeiros sinais que poderemos nos tornar belos cisnes no
futuro. Falta muita coisa? Sim, é evidente, não devemos
ser hipócritas, é uma luta desleal, Sanção versus Golias,
mas temos “n” probabilidades de sucesso.

Mas dentre muitas coisas faltantes, uma não deve faltar
jamais... o comprometimento de seus integrantes, a fé na
sua pessoa, nos seus lideres e a certeza da execução
do seu melhor. Abandonar velhos paradigmas é algo
difícil? Sim, é evidente que é, são verdades que cultuamos
às vezes, por uma inteira, mas devemos tentar modificar,
olhar o outro lado da laranja. Quem apenas olha para baixo,
conseguirá ver as pernas feias do pavão, mas jamais a
beleza esplendorosa da sua cauda em leque. Um processo
demorado, mas em tudo há um começo.

Lembro-me que a pouco mais de 10 anos era tachado como
um alcoólatra sem esperanças, um dia me conscientizei que
precisava fazer algo, e houve um primeiro dia, um segundo e
já se passam mais de 10 anos, um dia de cada vez. Abandonei
o paradigma do álcool em minha vida, a cada dia, me
comprometo a fazer o meu melhor e a continuar a
ser um alcoólico abstêmio.

Mas se eu não acreditasse não teria conseguido, se não
houvesse investido, não haveria chegado até o hoje. E
assim o é com tudo na vida. Devemos acreditar, dar ás
costas a antigos paradigmas, caminhar na trilha do desafio,
embora os outros sejam velhos conhecidos e até mesmo
confortáveis, não nos levam a lugar algum.

Espero de alguma forma, ter contribuído e recomendo a todos
a assistir o vídeo acima.

Após ser linchado por populares, assaltante é preso em flagrante pela GCM de Ribeirão Pires


Deivid Caires, ajudante de 28 anos e morador de Mauá foi preso em flagrante em Ribeirão Pires após roubar e tentar estuprar uma adolescente de 15 anos. Por sorte, populares presentes perceberam a ação do ajudante, e não só detiveram o roubo como passaram a agredí-lo, até a chegada da polícia. Deivid se encontra no Centro de Detenção Provisória de Mauá, onde aguarda decisão da Justiça. Além disso, o assaltante foi reconhecido em um outro caso semelhante.

O crime aconteceu na última sexta-feira, às 19h30, em uma das plataformas da Estação Ferroviária, centro de Ribeirão Pires. Lá, uma estudante de 15 foi abordada por Deivid, que fingindo estar armado, colocando uma das mãos em um bolso da blusa, anunciou o assalto. Logo depois de roubar o celular da vítima, o acusado teria tentado beijá-la, e em seguida abrir o zíper de sua calça. Nesse momento, populares presentes perceberam a ação e interviram, passando a agredir com socos e chutes o indiciado.

A Guarda Civil Municipal (GCM) da Estância foi chamada, e quando chegou na plataforma as agressões ainda estavam acontecendo. Os guardas separaram os populares do ajudante e controlaram a situação. Durante a abordagem à Deivid, os guardas só encontraram o celular, roubado pouco antes da adolescente. O ajudante assumiu o crime de roubo, porém não comentou sobre a tentativa de estupro.

Ainda na cena do crime, os guardas ficaram sabendo de que uma outra vítima havia sido roubada por Deivid. O objeto foi o mesmo, um telefone celular, mas mesmo com a denúncia em mãos os guardas não conseguiram localizar a vítima, tampouco o aparelho.

Na Delegacia de Polícia Civil de Ribeirão Pires o indiciado foi ouvido, assim como as testemunhas, e dada a voz de prisão por roubo. Após passar o fim de semana na carceragem municipal, o ajudante foi conduzido para o Centro de Detenção Provisória de Mauá, onde deve aguardar a decisão da Justiça.
Porém, Deivid irá responder também pelo crime cometido anteriormente. Isso porque na manhã de ontem um estudante de 14 anos compareceu à Delegacia e reconheceu o acusado como quem havia roubado seu celular, no mesmo dia do assalto que culminou na prisão em flagrante.

A vítima afirmou à polícia que por volta das 17h30, duas horas antes de roubar a adolescente na Estação, passava próximo a Praça da Matriz, centro da Estância, quando foi abordada por dois indivíduos, estando um deles com uma arma de fogo. Na ocasião, os criminosos levaram o aparelho celular da vítima. Na Delegacia, o estudante reconheceu Deivid como um dos envolvidos, e agora o ajudante soma mais uma acusação em sua ficha.

GCM 1º CL JOSÉ ASSUME COMO VEREADOR EM SANTO ANDRÉ



No dia em que os vereadores de Santo André aprovaram a aplicação do adicional de risco de 25% para GCMs (Guardas Civis Municipais) e aos Seguranças Patrimoniais, uma coincidência: durante a sessão desta quinta-feira (31/03), um GCM assumiu uma cadeira na Câmara andreense. Em substituição ao parlamentar Alemão do Cruzado (PSL), assumiu o guarda José Oliveira Pinto, segundo suplente do partido.
O novo vereador, que ficará no cargo por 15 dias afirmou que pretende traze ainda mais benefícios aos guardas. Vamos lutar pela nossa categoria e também pelos seguranças, garantiu Pinto.